QUE SAUDADES DO SENHOR, PAINHO. PEDRO GONÇALVES BENEVIDES. *29-05-1929; +08.12.1993

Imagem

 

Em 08.12.2012

Hoje fazem 19 (dezenove) anos que o senhor painho oi embora. Este pai MARAVILHOSO e tão sofredor com seus pânicos e fobias. Como eu tinha paciência com o senhor, meu Deus. Não sabia o que tinha sofrido em sua vida de menino, de adolescência. Seus sonhos, seus anseios e muita coisa não alcançada.

Sua vida e nossa vida é um flash. Há a luz e por momentos enxergamos tudo para logo em seguida apagar tudo.

Missão cumprida, meu pai. O senhor foi um homem que amou seus filhos apesar de todas as suas dificuldades emocionais e da própria vida que possivelmente sofreu. Não sei se conseguiu tudo o que desejava e sonhava. Mas o amor de seus filhos que ficaram e que se forma, Shirley e Pedrinho com certeza deles o senhor tinha amor demais e de vó Joana que mandava no senhor e eu adorava aquele poder que ela tinha sobre o senhor mesmo aleijada. Vovô Eduardo de quem o senhor tinha tanto ciúme de mim, o amava também. Tanto que foi em abril do mesmo ano que lhe puxou em dezembro, dia da Nossa Senhora da Conceição, que segundo o senhor não acreditava em nada, mas Deus acreditava no senhor por que lhe deu a missão de educar e cuidas de seus filhos. Missão mais que cumprida. Obrigado, painho.

“A saudade é como se eu entrasse numa casa antiga e apenas caminhasse sobre ela, sem em nada tocar. Ver pó sobre os móveis me alertar que não adianta de nada o pó limpar.

Saudade é um estado de sufocamento no peito, como se faltasse ar para respirar.

Saudade é dor cortante, sem que se possa saber onde começa e onde acaba.

Não pode saber o que é saudade quem nunca amou alguém que está longe, quem nunca deixou alguém e teve que partir.

Não sabe o que é sentir saudades quem simplesmente nunca amou.

Bem… Eu sei que só a sentimos por quem nos comunicou algo. Sim! Porque de alguém que nada tenha deixado conosco não creio que seja possível sentir saudades. 

Saudade é o abraço ausente de ti que estás presente em mim”.

Encontro-te logo, logo. Mas painho, continua doendo, muito.

Beijos para vocês que estão aí, do outro lado. Paz.

Cristina Benevides, que NUNCA LHE ESQUECERÁ.

Anúncios

Um comentário sobre “QUE SAUDADES DO SENHOR, PAINHO. PEDRO GONÇALVES BENEVIDES. *29-05-1929; +08.12.1993

Os comentários estão desativados.