Imagem

ID, EGO E SUPEREGO

ID, EGO E SUPEREGO

Id
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Para outros significados, veja ID.
* Id (em alemão es, “ele, isso”) designa na teoria psicanalítica uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O id seria a fonte da energia psíquica (libido). É formado pelas pulsões – instintos, impulsos orgânicos e desejos inconscientes. Funciona segundo o princípio do prazer (al. Lustprinzip), ou seja, busca sempre o que produz prazer e evita o que é aversivo.
O id não faz planos, não espera, busca uma solução imediata para as tensões, não aceita frustrações e não conhece inibição. Ele não tem contato com a realidade, e uma satisfação na fantasia pode ter o mesmo efeito de atingir o objetivo através de uma ação concreta. O id desconhece juízo, lógica, valores, ética ou moral, sendo exigente, impulsivo, cego, irracional, antissocial, egoísta e dirigido ao prazer.
Id é uma palavra do latim com o significado de ele, isto.
De acordo com os autores, o id seria completamente inconsciente.
***
* Ego (em alemão ichh, “eu”) designa na teoria psicanalítica uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo: é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano. A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de consequências negativas.
A principal função do Ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do Id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego
O Ego não é completamente consciente, os mecanismos de defesa fazem parte de um nível inconsciente.
***
Superego (al. Überich, “supereu”) designa na teoria psicanalítica uma das três instâncias dinâmicas do aparelho psíquico. É a parte moral da mente humana e representa os valores da sociedade.
O superego divide-se em dois subsistemas: o ego ideal, que dita o bem a ser procurado; e a consciência moral (al. Gewissen), que determina o mal a ser evitado1 2 .
O superego tem três objetivos:
inibir (através de punição ou sentimento de culpa) qualquer impulso contrário às regras e ideais por ele ditados (consciência moral);
forçar o ego a se comportar de maneira moral (mesmo que irracional) e
conduzir o indivíduo à perfeição – em gestos, pensamentos e palavras (ego ideal).
O superego forma-se após o ego, durante o esforço da criança de introjetar os valores recebidos dos pais e da sociedade a fim de receber amor e afeição. Ele pode funcionar de uma maneira bastante primitiva, punindo o indivíduo não apenas por ações praticadas, mas também por pensamentos; outra característica sua é o pensamento dualista (tudo ou nada, certo ou errado, sem meio-termo)
Costuma dizer-se que “o superego é o herdeiro do complexo de Édipo”, uma vez que é nesse ponto que se dá a primeira censura ou corte através do tabu do incesto. Os psicopatas têm um id dominante e um superego muito reduzido, o que lhes tolhe o remorso, sobressaindo a falta de consciência moral.

O superego nem sempre é consciente, muitos valores e ideais podem ser despercebidos pelo eu consciente.

http://www.psicoloucos.com/Psicanalise/id-ego-e-superego.html

Anúncios

ZETE SALÃO DE BELEZA TELEFONE: (71) 3231-2557 ANTES DO COLÉGIO FLAMBOYANTS e Farmácia Shalon – “SELAGEM TÉRMICA”

Selagem Capilar

Veja aqui tudo sobre Selagem Capilar.

Os cuidados com os cabelos se tornaram um fator de suma importância para as brasileiras, como podemos perceber atualmente a maioria das mulheres frequentam os salões com a finalidade de cuidar de seus cabelos. Atualmente existem vários procedimentos para cuidados com os cabelos, sendo que na maioria das vezes as mulheres estão à procura de procedimentos para alisar seus cabelos, e essas mulheres também com certeza já ouviram falar sobre a Selagem Capilar, sendo outro método muito utilizado para os cuidados com os fios de seu cabelo.

Selagem Capilar é um procedimento bastante conhecido entre as mulheres, também trata-se de uma aplicação química, assim como vários outros procedimentos que envolvem os tratamento dos cabelos. Esse procedimento tem origem italiana, e tem como principal finalidade cuidar dos cabelos que foram quimicamente tratados, sendo um procedimento de suma importância para manter a qualidade dos fios de cabelo, evitando as quedas e também evitando os fios quebradiços, pois esse problema também é muito comum, principalmente em cabelos que receberam algum tipo de química.

Esse método repõe as substâncias necessárias que compõe o cabelo e podem se perder devido a algumas aplicações químicas, como no caso da pintura dos cabelos, esse procedimento acaba tirando a qualidade dos fios e a selagem serve para repor as substâncias e fazer com que a qualidade e durabilidade dos fios voltem. Outro fator muito interessante da Selagem Capilar é que o procedimento também alisa os fios de cabelo, o que acaba sendo um fator muito interessante, afinal de contas você conta somente com um procedimento e tem dois resultados.

Resultado e Preço

Não é necessário esperar várias horas ou dias para ver o resultado da Selagem Capilar, na realidade o resultado pode ser visto mesmo antes de sair do salão, começando primeiramente pelo brilho dos cabelos que é um fator muito interessante. Porém mesmo sendo um método simples de aplicação, o indicado é não aplicar os produtos em sua residência, pois nada melhor do que as mãos de um profissional. O custo desse tipo de aplicação fica entre R$ 90,00 a R$ 300,00.

ZETE SALÃO DE BELEZA TELEFONE: (71) 3231-2557 ANTES DO COLÉGIO FLAMBOYANTS e Farmácia Shalon

Imagem

 

 

ZETE SALÃO DE BELEZA

TELEFONE: (71) 3231-2557

ANTES DO COLÉGIO FLAMBOYANTS e Farmácia Shalon

Rua R. Proc. Nélson Castro

Salvador – BA

41730-145 

 

 

Salão de beleza sob a responsabilidade de Sra. Zete. Tem uma equipe excelente de profissionais capacitados inclusive a cabeleireira Sra Zete.

 

VENDAS DE PRODUTOS, TAMBÉM

A BOA EMPRESA

 Alia produtividade e benefícios é o caminho ideal para todos. É através desta aliança que é  possível obter melhores resultados e fazer mais por cada membro da empresa.
   A época atual é a época em que se por um lado existem mais direitos aos trabalhadores, por outro existe maior exigência e outras formas de obter melhores resultados que façam com que só quem realmente valha a pena, permaneça.

   Cada vez mais o crescimento das empresas passa a ser medido pelo grau de comprometimento que seu pessoal tem com o produto e os serviços prestados. É imprescindível que as pessoas se sintam motivadas e orgulhosas de trabalharem em uma instituição, seja ela qual for, para que seus rendimentos sejam mais altos e mais produtivos..
    Quando começamos a trabalhar, de imediato procuramos sanar as necessidades fisiológicas com o provento de nosso trabalho. Conforme vamos adquirindo segurança e obtendo aceitação, criando grupos de amizades e convívio saudável; a satisfação destas outras necessidades vai  se fazendo necessária. O papel das empresas é objetivar a realização desta satisfação pelas pessoas que fazem parte de seu contingente. 
     Aprimorar treinamentos, criar ambientes apropriados que estimulem a  melhor convivência das pessoas; atuar em conjunto com instituições governamentais para a formação de profissionais, providenciar de alguma forma a  melhoria da  qualidade de vida a seus colaboradores,  estar atuante e presente na vida de todos de forma responsável, ética e continuada. Existem muitas coisas que podem ser feitas e podem garantir que a relação empresa x colaborador seja melhor para todos. O importante é saber que esta relação deve ser alimentada dos dois lados- por um lado o bom profissional atuando, dando o melhor de si e produzindo com qualidade e eficiência- por outro a empresa atuando para melhorar a vida das pessoas e famílias que dela dependem.

Corte feminino e masculina

Os diferentes tipos de escova progressiva

Escova inteligente, de chocolate, marroquina ou americana? Entenda a diferença e descubra a mais indicada para seu tipo de cabelo

Atualizado em 21/12/2011

Reportagem: Luiza Furquim – Edição: MdeMulher

Conteúdo SOU MAIS EU!

 

A escova de chocolate dá brilho, maciez e reduz o volume
Foto: Dreamstime

escova progressiva é perfeita para quem tem cabelo ondulado e volumoso. Deixa os fios lisos, brilhantes e com movimento; deve ser refeita a cada três meses.

Desde que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) limitou a utilização de formol a apenas 0,2%, muitos salões substituíram a substância por outros conservantes com efeito parecido.

O mais comum é o óxido acetamide, que permite que você saia do salão com os fios lavados. O princípio ativo é misturado a um creme para agir nos cabelos. É esse creme que define o nome da escova – e que “disfarça” o cheiro forte do formol ou do óxido acetamide. Conheça os diferentes tipos de escova progressiva:

 

 

 

DEPILAÇAO COM CERA QUENTE

A depilação a cera quente é um dos métodos não permanentes de depilação mais duradouros, com uma durabilidade de cerca de 15 a 20 dias, pois permite remover o pêlo pela raiz ao contrário da gilete, por exemplo. Dependendo das mulheres e das zonas a depilar pode ser mais ou menos doloroso mas é a forma não permanente mais eficaz e mais procurada pelas mulheres. Quer saber fazer a sua depilação em casa com cera quente?

Escova inteligente ou zap

 

Composto: queratina líquida, proteínas, minerais, formol (0,2%) ou óxido acetamide.

Como funciona: o formol ou o acetamide alisa os fios e a queratina ajuda na selagem, o que diminui o frizz e recupera pontas duplas. Como não alisa completamente, deixa um caimento
natural. O efeito diminui com o tempo. A cada aplicação, os cabelos se tornam mais finos e lisos, mas também perdem massa. A escova zap ou inteligente pode ser lavada no mesmo dia. Já a normal exige pausa de três dias sem lavar.

Duração: de quatro a seis meses.

Contraindicação: crespos e ondulados podem não apresentar um bom resultado.

 Escova de chocolate

 

Composto: queratina líquida, proteína da seda, extrato de cacau, cafeína, ácidos graxos e, às vezes, formol.

Como funciona: dá brilho, maciez e reduz o volume. A versão sem formol elimina o frizz dos fios, dando efeito liso apenas aos pouco ondulados. Funciona mais como tratamento de hidratação e nutrição que como alisamento. A que contém formol realiza o alisamento de fato.

Duração: dois meses.

Cabelo para o qual é indicada: cabelos ressecados, com muito frizz e volume. Não serve para fios muito crespos.

Contraindicação: pode provocar aumento da produção de óleo no couro cabeludo, causando seborreia e queda dos fios.

Escova marroquina

 

Composto: argila branca, óleo de cacau do Marrocos e formol.

Para que serve: alisa temporariamente e hidrata.

Como funciona: o formol é o responsável pelo alisamento. A argila branca e o óleo de cacau do Marrocos realizam ótima hidratação e nutrição. A queratina contida na fórmula sela as
cutículas, reduzindo as pontas duplas e dando maior durabilidade ao tratamento.

Duração: com manutenção, de três a cinco meses.

Cabelo para o qual é indicada: cabelos cacheados, ondulados, ressecados, quebradiços e volumosos.

Contraindicação: cabelos sensibilizados devem ser avaliados por um profissional.

 

Escova de açúcar, escova de morango (e todas as outras com “sabores”)

 

Composto: proteínas, ácido de frutas, etanolamina e queratina.

Como funciona: é livre de formol, mas alisa e nutre os fios graças à presença da substância etanolamina. Facilita o processo de escovação. O cabelo é lavado com um xampu antirresíduo e depois o produto é aplicado. Os fios não podem ser lavados ou presos por um período de três dias.

Duração: em média três meses.

Cabelo para o qual é indicada: volumosos e ressecados.

Contraindicação: não tem.

Escova americana

 

Composto: guanidina.

Duração: em torno de seis meses.

Cabelo para o qual é indicada: encaracolados, cacheados e com muito volume. Recomendada para quem deseja um cabelo mais solto e natural, mas que não aparenta ter sido alisado.

Contraindicação: produtos à base de guanidina são contraindicados para pessoas que já fizeram algum procedimento com amônia, henê, tioglicolatos ou hidróxido de sódio.

Unhas de homem e mulher

Frizz nunca mais! Veja dicas para evitar e disfarçar os fiozinhos arrepiados

Os cabelinhos arrepiados que tiram as mulheres do sério não perdoam ninguém, mas certos cuidados ajudam a manter o problema bem longe. Aprenda como e dê adeus ao frizz.

 

Quando o assunto é cabelo, há uma coisa que todos têm em comum: o frizz. A palavra em inglês denomina os fios arrepiados que atrapalham o penteado e tiram as mulheres do sério. Cabelos lisos, ondulados ou crespos, todos podem ser vítimas do frizz. Nem a duquesa Kate Middleton, famosa pelas madeixas sedosas, escapou.

Getty Images

Nem a duquesa Kate Middleton está livre do frizz. A fama e a realeza não foram suficientes para combater a umidade de Cingapura, e o cabelo arrepiou…

 

Mas nem tudo está perdido: conversamos com Marcos Proença, Julio Crepaldi e Gil Scawia, três top cabeleireiros que ensinam como evitar o problema, e, no caso dos arrepiadinhos já terem se instalado, como disfarçar.

Antes de começar a tratar, porém, é bom entender o que causa o frizz, para saber então como combatê-lo. “Tanto o excesso quanto a falta de umidade são provocadores do frizz”, explica Julio Crepaldi, cabeleireiro do salão Galeria, em São Paulo. “Quando o cabelo está ressecado, sem hidratação, com as cutículas abertas, absorve umidade do ar e pode ficar arrepiado”, completa. Além disso, esfregar a toalha nos cabelos, depois de lavar, também deixa o cabelo mais propenso a ter frizz, por causa do atrito entre a toalha e os fios.

Então o primeiro passo para garantir cabelos em ordem é tratar. Fios ressecados arrepiam mais fácil, então não deixe de condicionar e hidratar. “Mesmo quem tem cabelos oleosos precisa de condicionador todas as vezes em que lavar os fios”, afirma Gil Scawia, cabeleireiro do SettNandi Spa & Hair, em São Paulo. Neste caso, a dica é aplicar o produto nas pontas, nunca na raiz, e enxaguar bem. Desta forma o cabelo não fica com aparência oleosa, e já está no caminho certo para eliminar o frizz.

Como a umidade é mocinha e vilã no caso do frizz, é preciso equilíbrio. “É bom usar produtos que selam os fios, desta forma a umidade boa, do cabelo hidratado, não ‘sai’, e a umidade ruim, do ar, não ‘entra’ no cabelo”, aconselha Crepaldi. Produtos sem enxágue, como cremes para pentear, óleos para os cabelos e silicones ajudam a blindar os fios, e são ótimos aliados para quem quer distância dos arrepiados.

Na hora de secar, o ideal é não usar vento. “Recomendo passar o produto sem enxágue do meio até às pontas dos cabelos, e bem pouquinho, o resíduo que sobrou nas mãos, perto da raíz. Aí então deixe o cabelo secar ao natural”, sugere Crepaldi. Mas a dica só vale se houver tempo para deixar os fios secarem dentro de casa. “Nem a Gisele Bündchen fica com cabelo bonito se secar o cabelo ao natural na rua, com vento e poluição”, diverte-se Scawia.

A melhor estratégia para reduzir o vendaval do secador de cabelos é usar um difusor, aquele acessório que encaixa no bico do aparelho e deixa passar o calor, mas não o vento. Na falta de um difusor, é possível improvisar com a dica preciosa de Scawia: “Amasse os cabelos com uma toalha, segure perto da raiz e posicione o bico do secador na toalha, que vai ajudar a distribuir o calor, sem vento”.

Se o frizz já se instalou nos cabelos, nada de desespero: “Aplicar um pouquinho de óleo próprio para cabelos nos fios secos ajuda a controlar os fios”, diz Marcos Proença, cabeleireiro e dono do salão que leva seu nome, na capital paulista. Scawia sugere usar o jato frio do secador para abaixar eventuais fiozinhos rebeldes. E pente antiestático ou os clássicos de madeira também ajudam. Se nada mais der resultado, um jato certeiro de spray fixador e pente fino seguram os fios no lugar. E pode dar adeus ao frizz!

Veja algumas sugestões de produtos que ajudam a combater os fios arrepiados:

 

http://www.bolsademulher.com/beleza/10-maneiras-de-parecer-mais-arrumada/

http://studiow.com.br/blog/

http://www.studiow.com.br/2011/#/blog/

 

http://www.loreal-paris.com.br/_pt/_br/home/index.aspx?gclid=CJrZobaXw7cCFWYV7AodAyIANg

 

FILME “AMOR OU AMOUR”. FILME DE AMOR NA VELHICE O SUICÍDIO POR AMOR. M A R A V I L H O S O.

Não haveria dupla de atores veteranos mais qualificada do que Emmanuele Riva, 85 anos, a musa de clássicos como Hiroshima, meu Amor (59), de Alain Resnais, e Jean-Louis Trintignant, 81 anos, intérprete do mítico Um Homem, Uma Mulher (66), de Claude Lelouch, para encarnar o casal que está no centro de Amor, de Michael Haneke.

É uma história de profundo amor, certamente. Mas o diretor austríaco, que assina o roteiro, não está neste mundo para fazer romances adocicados. Do que ele realmente quer tratar aqui é da dignidade da velhice e do direito de escolher a própria morte quando a saúde e a sanidade se esgotam.

Por esta abordagem sem concessões, característica que permeia todo o trabalho do diretor de A Fita Branca(sua primeira Palma de Ouro em Cannes, em 2009) e Violência Gratuita (1997), Amor não é, certamente, um filme fácil de assistir. Mas, como sempre, se o mergulho em suas histórias costuma render nós na garganta, habitualmente recompensa inteligências e sensibilidades adultas.

A última coisa que se procura aqui é um filme sentimental e foi essa a diretriz que o rigoroso cineasta passou aos seus atores, como contou Emmanuele Riva na coletiva de Cannes em 2012, festival onde o filme teve sua première mundial e iniciou um vertiginoso trajeto pelas principais premiações do mundo, começando ali pela Palma de Ouro (a segunda de Haneke) até as cinco surpreendentes indicações ao Oscar 2013, caso raro em se tratando de uma produção não-americana.

Há muito afastado do cinema (seu último filme como ator é de 2003, Janis and John) e dedicado ao teatro, Trintignant foi convencido por Haneke a voltar a atuar na tela.

Ator de Ettore Scola, Dino Risi, Krzystof Kieslowski e todos os maiores de sua geração, Trintignant domina o filme simplesmente de modo magnífico, natural, doloroso, porque esta é a essência de seu papel. Ele confessou na coletiva que não foi nada fácil interpretar Georges. Depois do trabalho, ficou esgotado.

Numa história de aparente simplicidade, acompanha-se o cotidiano de um velho casal, Georges e Anne, levando adiante sua rotina num apartamento em Paris. O público é cativado pela normalidade de duas pessoas comuns, entretidas com as pequenas tarefas, das compras, da manutenção da casa, da atenção e da paciência com as manias há muito conhecidas um do outro.

Na primeira parte do filme, constrói-se muito solidamente essa ideia do ninho, da zona de conforto entre duas pessoas que de certo modo exclui tudo e todos, mesmo a filha (Isabelle Huppert, atriz habitual do diretor, em trabalhos como A Professora de Piano), que às vezes se introduz neste núcleo e tenta, geralmente em vão, interferir nas decisões.

A doença de Anne quebra este equilíbrio a dois. E se não há muitas surpresas na evolução de uma progressiva descida ao inferno, temperada por um profundo amor, o desenrolar das opções à frente deles é conduzido com grande respeito a tudo o que eles sempre foram. Nunca se instala, também, uma visão piedosa da velhice. Eles poderiam ter outra idade e ter pela frente outros desafios.

Mas, tanto para fazer as escolhas que fazem os personagens, quando para realizar este filme, foi preciso coragem. Este é o sentimento que, finalmente, compartilha também o espectador deste libelo pela liberdade individual, ainda que na situação mais extrema.