DUDA MENDONÇA QUE É SORTUDO. O MEU MISERÁVEL SALÁRIO PODE DOAR A ALGUMA INSTITUIÇÃO. MINHA GRANINHA CONTINUA BLOQUEADA. ME CAUSA ESPÉCIE

DUDA MENDONÇA QUE É SORTUDO. O MEU MISERÁVEL SALÁRIO PODE DOAR A ALGUMA INSTITUIÇÃO. MINHA GRANINHA CONTINUA BLOQUEADA. ME CAUSA ESPÉCIE.

Anúncios

COMO MUDAR A COR DO PISO DE MADEIRA DA SUA CASA

Depois de instalar o piso de madeira e utilizá-lo durante anos em suas casas ou escritórios, muitas pessoas costumam enjoar da cor do piso, evidenciando o desejo de mudar as cores dos pisos de madeira casa. O mesmo acontece com aqueles que acabam de colocar o piso em suas casa mas que, porém, se arrependem da escolha que fizeram.

Se este é o seu caso, não se desespere! Há uma solução muito simples para mudar a cor do piso de madeira da sua casa ou empresa. Com o método que apresentaremos abaixo, é possível clarear ou escurecer o seu piso de madeira, seja ele de qual tipo for, de forma simples, rápida e sem muito trabalho.

A dica abaixo foi dada pelo pessoal da Revista Casa e Jardim, acompanhe:

Como mudar a cor do piso de madeira

O processo de mudança da cor do piso de madeira é realmente muito simples. Primeiro, é necessário fazer uma raspagem de todo o piso que já existe no local. Depois do piso raspado e limpo, é preciso fazer um processo chamado calafetação, que nada mais é do que um preenchimento dos vãos entre os tacos de madeira. Em seguida, você deverá aplicar sobre o piso uma pigmentação artificial, com tingidor à base de água, para que seja aplicada uma resina em toda a extensão do chão.

 Pronto, após a secagem, o seu piso de madeira terá uma outra coloração! Simples, não? Desta forma, você poderá variar a cor do pisos dos cômodos da sua casa com a frequência que quiser. E é importante lembrar, também, que é possível reverte o processo de coloração do piso que foi ensinado logo acima.

E a manutenção deste piso é similar à de qualquer outro piso que tenha recebido aplicação de resina. Basta utilizar um pano úmido (cuidado para não encharcar o pano) e produtos de limpeza pouco abrasivos.

Se você souber como conservar o seu piso de madeira, poderá contar com ele por muitos anos em sua casa. Basta que você saiba como limpar o piso de madeira, como protegê-lo de arranhões etc. É um produto muito resistente e com alta durabilidade, o que atrai cada vez mais consumidores.

Leia também

Fotos de ambientes com pisos de madeira

Tipos de piso de madeira

Raspagem de taco de madeira – O que é e como fazer

Como limpar pisos de madeira

 This entry was posted in Piso de madeira on 19 November, 2012.

 

 

JUIZ DE DIREITO DO CNJ TROCOU NÚMERO DE PROCESSO: É Nº 0143491-67.2011.8.05.0001 E NÃO Nº 0024707-97.2012.8.05.0001.‏ DUDA MENDONÇA QUE É SORTUDO. O MEU MISERÁVEL SALÁRIO PODE DOAR A ALGUMA INSTITUIÇÃO.

JUIZ DE DIREITO DO CNJ TROCOU NÚMERO DE PROCESSO: É Nº 0143491-67.2011.8.05.0001 E NÃO Nº 0024707-97.2012.8.05.0001.‏ DUDA MENDONÇA QUE É SORTUDO. O MEU MISERÁVEL SALÁRIO PODE DOAR A ALGUMA INSTITUIÇÃO..

Mas Barbosa não desbloqueou o meu salário mesmo eu sendo doente mental não

ME CAUSA ESPÉCIE! LEIAM TODO.

05/06/2013 20h04 – Atualizado em 05/06/2013 20h05

Barbosa autoriza desbloqueio de bens de Duda Mendonça e sócia.

Mas Barbosa não desbloqueou o meu salário mesmo eu sendo doente mental não desbloqueou meu salário R$ 782,71 do INSS bloqueado em fevereiro de 2012, 2012… Leiam o que diz o CNJ abaixo:

 Eles foram absolvidos no mensalão, mas bens seguiam bloqueados.

Parecer do procurador-geral da República foi pela liberação dos valores.

 05/06/2013 20h04 – Atualizado em 05/06/2013 20h05

Imagem

 

Imagem

 O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, autorizou o desbloqueio de bens do publicitário Duda Mendonça e da sócia dele, Zilmar Fernandes, absolvidos durante o julgamento do processo do mensalão, no segundo semestre do ano passado. A decisão foi tomada nesta terça (4) e divulgada nesta quarta (5).

Desde 2006, quando foi oferecida denúncia contra os dois no processo, os bens de ambos estavam bloqueados.

 Nesta semana, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, deu parecer no qual afirmou que não havia mais necessidade do bloqueio uma vez que a absolvição foi oficializada pelo STF.

 Não há informações sobre o valor que está bloqueado. Quando pediu o bloqueio, o MP queria assegurar o pagamento de uma suposta dívida de R$ 30 milhões em impostos.

 Em petição protocolada no Supremo, os advogados Luciano Feldens e Antônio Carlos de Almeida Castro argumentaram que os dois publicitários estavam sofrendo “constrangimento ilegal” por continuar com os bens bloqueados mesmo após a absolvição.

 “Verifica-se, no ponto, inequívoco constrangimento ilegal aos requerentes, em clara violação ao devido processo legal, mediante ilegítima e injustificada manutenção da restrição ao seu direito de propriedade”, diz a defesa.

 http://g1.globo.com/politica/mensalao/noticia/2013/06/barbosa-autoriza-desbloqueio-de-bens-de-duda-mendonca-e-socia.html

***

 

 

Eles foram absolvidos no mensalão, mas bens seguiam bloqueados.
Parecer do procurador-geral da República foi pela liberação dos valores.

 

05/06/2013 20h04 – Atualizado em 05/06/2013 20h05

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, autorizou o desbloqueio de bens do publicitário Duda Mendonça e da sócia dele, Zilmar Fernandes, absolvidos durante o julgamento do processo do mensalão, no segundo semestre do ano passado. A decisão foi tomada nesta terça (4) e divulgada nesta quarta (5).

Desde 2006, quando foi oferecida denúncia contra os dois no processo, os bens de ambos estavam bloqueados.

 

Nesta semana, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, deu parecer no qual afirmou que não havia mais necessidade do bloqueio uma vez que a absolvição foi oficializada pelo STF.

 

Não há informações sobre o valor que está bloqueado. Quando pediu o bloqueio, o MP queria assegurar o pagamento de uma suposta dívida de R$ 30 milhões em impostos.

 

Em petição protocolada no Supremo, os advogados Luciano Feldens e Antônio Carlos de Almeida Castro argumentaram que os dois publicitários estavam sofrendo “constrangimento ilegal” por continuar com os bens bloqueados mesmo após a absolvição.

 

“Verifica-se, no ponto, inequívoco constrangimento ilegal aos requerentes, em clara violação ao devido processo legal, mediante ilegítima e injustificada manutenção da restrição ao seu direito de propriedade”, diz a defesa.

 

http://g1.globo.com/politica/mensalao/noticia/2013/06/barbosa-autoriza-desbloqueio-de-bens-de-duda-mendonca-e-socia.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 Corregedoria

 

ESTA É JUSTIÇA BRASILEIRA! DUDA MENDONÇA É O QUE É BOM!


Imagem

PETIÇÃO AVULSA – CORREGEDORIA  0001914-75.2013.2.00.0000

Requerente: Cristina Maria Ribeiro Benevides
Requerido: Juízo do 3º Juizado Especial Cível de Causas Comuns da Comarca de Salvador – Ba


 DECISÃO nº________/2013

Trata-se de petição avulsa, com pedido de liminar (REQAVU5 – Evento 4), apresentada por CRISTINA MARIA RIBEIRO BENEVIDES em face de RAIMUNDO CESAR FERREIRA DA COSTAMM. Juiz de Direito do 3º Juizado Especial Cível de Causas Comuns da Comarca de Salvador/BA.

 Deduz-se das petições e documentos constantes dos autos que no processo de nº 0024707-97.2012.8.05.0001 foi determinado o bloqueio judicial de valores na conta bancária da ora requerente, que tem natureza de “conta salário”, onde são depositados seus proventos de aposentadoria, inclusive por invalidez.

Alega sofrer de doença mental e que necessita desses valores para a compra de remédios, além do pagamento de contas mensais, como luz, telefone, condomínio, etc.

Aduzindo ter por diversas vezes tentando entabular acordo para pagar a dívida condominial objeto do processo, porém sem êxito, requer o desbloqueio imediato dos valores em questão, sob a alegativa de que tal bloqueio é inconstitucional e ilegal, pugnando, ainda, pela extinção do feito.

É o breve relatório. Decido.

É de clareza solar que o conteúdo desta reclamação ostenta natureza jurisdicional. A princípio, o desbloqueio ou não de valores determinados no bojo de ação judicial é questão endoprocessual, falecendo competência a este órgão imiscuir-se nessa seara. Para tal mister o ordenamento jurídico prevê os meios e recursos próprios.

Não compete ao Conselho Nacional de Justiça adentrar no mérito das decisões judiciais para aferir seu acerto ou desacerto.  Com efeito, sua missão constitucional, a teor do disposto no art. 103-B, § 4° da Lei Maior, é o controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário e do cumprimento dos deveres funcionais dos juízes.

Ante o exposto, com fundamento no inciso I do artigo 8° do RICNJ, c/c o artigo 2º, III, da Portaria/CNJ nº 125/2012, determino o ARQUIVAMENTO SUMÁRIO do presente expediente, restando prejudicado o pedido de concessão de liminar.

Cientifique-se a reclamante.

Cópia da presente servirá como intimação.

Honório Gomes do Rêgo Filho
Juiz Auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça

Esse Documento foi Assinado Eletronicamente por Honório Gomes do Rêgo Filho em 03 de Junho de 2013 às 16:12:49

O Original deste Documento pode ser consultado no site do E-CNJ. Hash: 399d31fb6a894626401b227eaecb828a