MPB DA DISCÓRDIA – É PROIBIDO PROIBIR

Memória e bom senso não parecem ser o forte dos músicos brasileiros

Todos os medalhões da MPB se desentenderam quando juntos proibir as biografias não autorizadas – e estão até agora procurando saber o que aconteceu. Pior do que um desentendimento mútuo, esse verdadeiro G8 da música nacional (Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Erasmo Carlos, Djavan, Roberto Carlos, mais a empresária Paula Lavigne) se desentendeu também com a sociedade, na tentativa de assassinar a pluralidade da verdade, Chico, por exemplo, escreveu com todas as letras que jamais tinha concedido entrevista a Paulo Cesar de Araújo, autor da famigerada biografia não autorizada Roberto Carlos em Detalhes. Uma inverdade que, se dependesse apenas da versão oficial e autorizada de Chico, se tornaria verdadeira, mas, para a sorte de sua reputação, o não autorizado Araújo tinha documentado em fotos e vídeo.

Em 2013, o Brasil descobriu que a nossa classe de músicos, além de não se comunicar entre si, não é confiável nem para relembrar a sua própria trajetória.

Rolling Stone Brasil, nº 88 – Janeiro de 2014, página 31

 

 

Anúncios