RAFINHA BASTOS – “AGORA É TARDE” >>> HOMOSSEXUALIDADE

16.04, Rafinha Bastos: 

Você realmente não dar para humorista e apresentador. Na entrevista com Agnaldo Timóteo insiste com a questão da homossexualidade. Em ser aceita por pessoas outras. Nós respeitamos mas aceitar e entender é outra questão. É antinatural o relações sexuais entre duas pessoas do mesmo e não entendo o prazer. Ânus, reto não foi programado para introdução de pênis e só para sair fezes. É deselegante os afagos e exposição de carícias e beijos e etc…em público. Constrange a maioria dos brasileiros. Sociedade ainda jovem e patriarcal. Ninguém pode nos forçar a nada. Nem casal heterossexual se agarrando muito em público é bonito, sinal se forem mais adultos de traição. Ninguém sai de seu lar para estar se agarrando em público. Isto é um exibicionismo imposto e desnecessário. Existem os momentos de intimidades. Para que se expor e nos expor. Agora o brasileiro tem que ser HOMOFÓBIDO OU GAY! Não demora se ter relações carnais nas ruas. Afinal quando a natureza humana solicita, dar um sinal é preciso ser atendida. Sugiro colocar camas nas praças e jardins. Viva a quem assuma sua sexualidade mas o limite de uma pessoa e suas crenças e convições termina ou a da outra começa.

Acho que estão “embaralhando” tudo. E a família, e as crianças? Perguntaram aos pais de hoje, ontem e futuro se querem esta visão e orientação para seus filhos que com a idade ainda que não compreende veja cenas deste tipo. 

Nada contra a quem vive com pessoas do mesmo sexo mas vamos ser elegantes, discretos e respeitosos.

Para mim sexo anal é antinatural. Sexo entre mulheres com introduzem os dedos ao invés do pênis é antinatural.

Para mim bonito é e sempre será um homem e uma mulher numa cama. Perfeito.

Aceitaria um filho gay ou filha. Mas o Brasil está tão assustador e violento que iria viver desesperada, preocupada para não ver um filho (a) assassinado(a). Não existe ex-filho(a) e sim amor de mãe e não tenho religião, a não ser Jesus Cristo.

E você é insistente, cansativo e enjoado nas suas entrevistas.

Porque não usar o bom senso e desconfiômetro?

Obrigado e bom dia.